Sábado, 17 de Novembro de 2012

Monsieur de La Palice

 

 

O nosso camarada João Galamba escreveu um excelente artigo no Expresso, mas mais uma vez,  como muitos milhares de outros autores de artigos, atribuiu a Monsieur de La Palice a autoria de uma “boutade” ou bizarria óbvia ou “lapalissada”. Por isso não posso deixar de defender aqui a honra do Marechal do Rei Francisco I de França que não foi autor de nenhuma “boutade”.

 

O valente marechal Jacques II de Chabannes, “seigneur de La Palice”, morreu em combate nas guerras italianas ou de Milão em 1525 quando tentava conquistar a cidade Pavia.  Um dos seus soldados com veia poética escreveu então algumas estrofes cantadas durante o  funeral do seu  marechal  e um epitáfio que essas sim eram verdadeiras “boutades”. Inicialmente utilizava-se a frase “como diriam de Monsieur de La Palice” e não “como diria Monsieur La Palice”.

 

Eis pois um dos versos do soldado poeta que foram posteriormente recolhidos por Bernard de Monnoye e acrescentados com centenas ou milhares de outros dos mais diversos autores:

 

 « Hélas, La Palice est mort, 
Est mort devant Pavie ;
Hélas, s’il n’était pas mort,
Il ferait encore envie »


Em português:

 

Ai de mim, La Palice morreu,

Morreu frente a Pavia

Ai de mim, se ele não estivesse morto

Ele faria ainda inveja.

 

Com o tempo o termo “ferait” (faria) passou a “serait” (estaria) e  «envie» (inveja) transformou-se em « en vie » (em vida).

 

O seu epitáfio ficou o seguinte:

“Ci-gît le Seigneur de La Palice
S’il n’était mort il ferait encore envie »

 

Em português » « Aqui repousa o Senhor de La Palice / Se não estivesse morto ainda causava inveja”.

 

As “lapalissadas” são infindáveis, mas o famoso morto nada teve a ver com nenhuma delas. Em vida caracterizou-se pela sua extraordinária valentia em combate e daí os seus soldados cantarem numerosas estrofes em sua honra.

 

Portanto o correto é escrever ou dizer: “como diriam do Senhor de La Palice” com c e não dois s.

 

publicado por DD às 21:35
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. O verdadeiro crime é vive...

. Dieter Dellinger Comenta:...

. Um Nobel Esquisito Este A...

. As Contradições do Mundo ...

. A Morte de Cristo em Verd...

. O Homem em Declínio da Fi...

. A NOVA ERA DO HOMEM INÚTI...

. O Meu Pai na Alemanha da ...

. O Fim da Guerra para o me...

. O Suicídio do Sósia

. Dieter Dellinger: Dívidas...

. O Cristo Apunhalado

. Dieter Dellinger: O Padre...

. Camus nasceu há 100 anos

. Merkel imita António Cost...

.arquivos

. Junho 2017

. Outubro 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Maio 2015

. Janeiro 2015

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Junho 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Agosto 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Novembro 2011

. Maio 2011

. Setembro 2010

. Junho 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Abril 2009

. Junho 2008

. Maio 2008

. Agosto 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Julho 2005

. Março 2004

. Fevereiro 2004

. Janeiro 2004

.tags

. todas as tags

.links

Contador de visita
Contador de visita
Hospedagem de Sites
Contador de visitas grátis

.Online

web counter
blogs SAPO

.subscrever feeds